"O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética... O que me preocupa é o silêncio dos bons." - Martin Luther King

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

"CIGARRO ELETRÔNICO" - Você sabe o que é?

ESQUEMA DO CIGARRO ELETRÔNICO
     Uma novidade inventada na China há cinco anos, o cigarro eletrônico vem mexendo com a cabeça de alguns fumantes, que vêem no seu uso a possibilidade de irem diminuindo o consumo, até abandonarem totalmente o vício. As autoridades ainda não tem uma convicção formada sobre o fato, pois embora haja testemunhos do abandono do vício após o uso do cigarro eletrônico, ainda não há estatísticas que confirmem tal sucesso; pelo contrário, muitos médicos opinam que como a nicotina presente no cigarro eletrônico pode causar dependência tão forte como a cocaína, acham quase impossível que o uso do mesmo possa efetivamente auxiliar no abandono do vício. O que ocorre é que o cigarro eletrônico não tem as substâncias cancerígenas do cigarro comum, como o alcatrão, e os derivados do benzeno.
        - Para continuar a leitura, clique abaixo em: Mais Informações>> 

     O cigarro eletrônico é um cilindro de metal com um reservatório onde é colocada uma mistura de água, nicotina, aromatizantes e propileno glicol. Quando se suga o aparelho, o líquido se transforma em vapor pela ação da bateria que faz funcionar um vaporizador, cada vez que o cigarro tem que ser usado, é preciso introduzir no reservatório, um novo refil que é vendido separadamente.
     A OMS (Organização Mundial da Saúde) desde o final do ano passado, passou a desaconselhar o uso como paliativo para o tabagismo. Nos EUA o FDA, órgão do governo que controla a produção e venda de medicamentos, proibiu a produção e a venda, por considerar o cigarro eletrônico uma droga química. No Brasil a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), em 25 de agosto de 2010, proibiu a produção, o comércio e o consumo do produto.

2 comentários:

  1. SOU UM FORTE CANDIDATO .

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir