"O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética... O que me preocupa é o silêncio dos bons." - Martin Luther King

quinta-feira, 12 de abril de 2018

PT JOGOU CHUVA DE IMORALIDADE EM TODO O PAÍS – POR JORGE OLIVEIRA

Resultado de imagem para pt na lamaEu não sei se você sente a mesma coisa, mas acho que o Brasil mergulhou na sua pior decadência moral desde que o Partido dos Trabalhadores assumiu o poder. Tudo que está aí foi provocado pelos petistas: o Temer, a Lava Jato, o Lula, a Dilma, a Gleisi, o Zé Dirceu, o MST, o Stédeli, os empreiteiros, os doleiros, o mensalão, os contraventores, a violência, o Cabral, o Pezão, enfim, tudo que se refere a patifaria o PT está envolvido.
Parece que a turma do PT subiu em um foguete e lá de cima, ao avistar a terra, mirou o Brasil e jogou uma chuva de imoralidade que contaminou todo mundo. Do mais simples servidor ao mais alto escalão da república, todos foram molhados por essa chuva indecente. A anarquia é geral: os ministros dos tribunais superiores vivem se ofendendo a cada sessão; os amigos do Temer são presos; um ministro do STF solta o Maluf; e um bando de militantes ameaça a presidente do STF vandalizando a sua residência.
Conclui-se, portanto, que a esculhambação é geral e o despreparo dos nossos governantes é alarmante. Tudo é feito no improviso. Veja, por exemplo, a intervenção no Rio de janeiro. Foi só as tropas do Exército chegarem às comunidades que os milicianos e os traficantes decidiram matar mais policiais e intensificar os tiroteios que normalmente acabam com a morte de inocentes. Há quase um mês nem rastro dos criminosos da vereadora Marielli. O Exército adota nas favelas a estratégia de ocupação da ONU em países sitiados por guerra ou devorados por fenômenos naturais como vulcão, temporais, terremotos ou outro tipo de tragédia, operações inúteis para combater a criminalidade carioca.
Ora, já se sabia que a violência no Rio não iria acabar da noite para o dia com os brucutus do Exército nas comunidades. A cidade está acéfala de governante. O Pezão não existe, virou marionete. Recolheu-se e assiste a cidade afundar sentado em uma poltrona repetindo que ainda é “o governador e quem manda no estado é ele”, como um maluco no pátio de um hospício. O prefeito está mais preocupado com a caixinha dos cultos evangélicos do que com a administração da cidade. É uma calamidade imaginar que o Rio de janeiro está entregue às traças e seu povo em desalento, sem salários, sem segurança, sem saúde, sem escola e sem governo.
Todos foram contaminados pela chuva da imoralidade petista. O Pezão e o Cabral, o chefe da organização criminosa, eram aliados de Lula. A Dilma tratava o Pezão como um bichinho de estimação, como se aquele homenzarrão, de orelhas arroxeadas e de pés avantajados fosse de um planeta distante. Várias vezes elogiou a sua atuação como governador até aparecer o escândalo da Lava Jato que botou a metade do secretariado na cadeia. Essa turma do MDB fluminense foi forjada pelo PT e o seu escultor chama-se Lula da Silva que não cansava de enaltecer o Cabral como o mais “honesto” e o mais “sério” da história do estado.
O PT avacalhou o país desde que começou a esvaziar os cofres públicos. O pessoal do andar de baixo seguiu o exemplo dos de cima e começou a meter a mão também. Atualmente o que mais se ouve na cidade é a sirene da Polícia Federal acordando empresários e políticos bandidos.
A coisa está tão bagunçada que os ministros do STF já não tem convicção dos seus votos. A principal Corte do país está receosa de julgar o habeas corpus para soltar os criminosos do PT com medo de represália. Pressionados pelos militantes lulistas, seus ministros temem ser hostilizados nas ruas por exercerem o direito legitimo de julgar réus já condenados em segunda instância.
O pior é que isso é só o começo. Ainda vem chuva grossa por aí.
- LEIA MAIS – CLICK AQUÍ -

quarta-feira, 11 de abril de 2018

O FARSANTE NA CADEIA – POR VICENTE LIMONGI NETTO


Resultado de imagem para lula presoLula perde tempo e energias, pensando (êpa, perdão, foi mal) que insultando a imprensa e o judiciário, vai aliviar a barra dele e do PT. Cão que ladra, não morde. Errou, tem que pagar. Ajoelhou, tem que beijar. A irretocável verdade precisa, de uma vez por todas, ser respeitada no Brasil: a lei é para todos. Ninguém está acima  dela. É patético e melancólico: mesmo em desgraça política, petistas, Lula e seguidores, não perdem a arrogância, a pretensão e o destempero. Mantém a pose de altivos, paladinos e intocáveis, embora sabendo que Lula perdeu a credibilidade entre a maioria esmagadora dos brasileiros. Cantar de galo em poleiro sujo é inútil. Podem estrebuchar a vontade. Lula não elege mais postes. Faz tempo que morreu, politicamente. Brasileiros que pensam e raciocinam com a própria cabeça, faz tempo que jogaram o PT e Lula no lixo.
Marginais petistas
A democracia e as vigílias  de Lula e seguidores causam  inveja para nações desenvolvidas e civilizadas. O chefão da gang, condenado a 12 anos, por corrupção,  em regime fechado, não respeita determinações da justiça e foge para se esconder em sindicato. Não tira a fantasia de vítima e injustiçado. Ao mesmo tempo, a irresponsável turba militante se esmera em covardia e baderna, pichando prédio onde mora a ministra Carmen Lúcia, interdita rodovias queimando pneus, impede o trabalho dos repórteres e agride cidadão que pensa diferente do PT. Petulantes, vândalos,  desajustados, infames e demagogos, tentam desmoralizar  as leis, a ordem pública e as instituições. Que país é esse? Francelino Pereira, presente.
Malaça e sabujo
Eduardo Suplicy quer ir preso junto com Lula. Não é  gesto de  bondade nem de  solidariedade. Apenas  demagogia e sabujice.
Duro saber qual é o mais imbecil
A tosca, azeda, medíocre   e recalcada   Mariliz Jorge se vangloria de ter o asno Juca Kfoury como mestre (Esportes -Folha de São Paulo- 7/4) Cada um guarda  o que merece no coração.  A dupla se esmera no ritual torpe: Kfoury ataca a CBF. Mariliz acorda um dos dois neurônios (o outro tem dengue), abre a caixa de sandices e também  insulta a CBF. A ordem dos fatores não altera a leviandade. Manjado demais. Senhor editor, mude o disco. Na mesma linha da estupidez, da boçalidade, da demagogia, da hipocrisia e da burrice, eis que outro idiota, Romário,  sai do esgoto para tentar impedir as eleições da CBF. O senadorzinho além de cretino é pretensioso. A CBF é entidade privada. Realiza, marca, promove e elege seus dirigentes como quiser. Com base dos estatutos da entidade. Com a participação das federações estaduais e clubes. Romário não tem nada com isso. Deveria é trabalhar pelo povo carioca. Para isso foi eleito. Porém, não faz nada. Inútil e obscuro. Os eleitores do Rio de Janeiro mereciam representante mais qualificado na Câmara Alta. Outros parlamentares que assinaram o papelucho, são, como Romário pobres pingentes dos holofotes fáceis.
Gigante Carmen Lúcia
Dentro do corpo franzino e frágil, frágil, fala mansa, olhos miúdos e tranquilidade de freira, a ministra Carmen Lúcia tem, porém, uma fortaleza de aço. Repeliu com serenidade  grosserias de dois deselegantes ministros, mantendo-se altiva até o final do julgamento, quando  proferiu o voto que lavou a alma dos brasileiros.
Bom livro
O historiador e filósofo Estevão C. de Rezende Martins lançou excelente e oportuno  livro, "Teoria e Filosofia da História". Selo da W.A editores.  Estevão lançou a obra em Goiânia e Porto Alegre e, breve, lançará em Brasília.
Mordomia para quem não merece
Em artigo no Diário do Poder, Pedro Rogério sugere que Lula cumpra pena em prisão militar. A meu ver, é muita mordomia para quem na verdade merece cumprir pena de 12 anos e 1 mês em cela comum. Sem  nenhuma regalia. Militantes plantam que Lula está lendo livro. De páginas em branco, sem dúvida. A corja petista tem o descaramento de comparar Lula com  Martin Luther King Júnior, Mandela e Gandhi. Um primor de desconhecimento da história de grandes e legítimos líderes mundiais.
Em boa companhia
Também em artigo no Diário do Poder, o general Heleno, grande parceiro do meio-campo em boas "peladas" do "Gerovital" concorda textualmente com minha definição, expressa  no Globo, face e blog: foi uma melancólica pantomima a farsa petista em São Bernardo do Campo. Só não achei palhaçada, como observou o bravo general, porque os palhaços  são do bem. Dignos brasileiros que  dão alegria ao povo. Artistas que  zelam pelo nome, pela profissão e amam o circo.
Limongi é jornalista. Trabalhou no O Globo, TV-Brasília, Última Hora de Brasília,  Ministério da Justiça, Universidade de Brasília, Confederação Nacional da Agricultura, Senado Federal e Suframa. Tem face e blog. É sócio da ABI há 49 anos. É servidor aposentado do Senado Federal.

sábado, 7 de abril de 2018

OS HORRÍVEIS – POR PERCIVAL PUGGINA



Foi por um triz. Se o voto da ministra Rosa Weber seguisse sua própria convicção, teria soado para corruptos e corruptores o “liberou geral” da roubalheira. E o Mecanismo teria recebido, da mais alta Corte do país, seu alvará de funcionamento. A esse ponto chegamos.
Resultado de imagem para stfTrata-se, porém, de uma triste vitória, cuja validade vence ali adiante quando a questão de fundo for a exame do plenário. Nesse momento, o assunto será a constitucionalidade da pena de prisão aplicada antes do trânsito em julgado da sentença condenatória. Para essa deliberação, salvo nova interferência divina, os votos já estão contados e as consequências, bem conhecidas.
Foi repugnante testemunhar o vigor retórico com que os horríveis ministros Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Toffoli e Lewandowski, alegando defender os pobres, votavam favoravelmente aos corruptos milionários, cujos interesses estavam indiretamente representados pelos dispendiosos advogados do abonado réu Lula. Aquela eloquência demagógica e populista dos quatro julgadores não era ouvida, porém, nas celas infectas e superlotadas dos nossos presídios. Quem não perdia uma palavra da sessão era a nata prisional do país e aqueles que, fora das prisões, só conseguem dormir quando soam as seis badaladas do sino da igreja sem que lhes batam à porta.
Horríveis, esses ministros contaminados pelo lulismo. Sua prática é a mesma do réu cujo nome estava na capa do processo em pauta, depois de furar a longa fila das precedências. Também o réu Lula, com uma das mãos servia generosamente os ricos enquanto, com a outra, jogava míseros farelos aos pobres.
Assim, estamos. Fenômenos análogos já foram descritos como círculos de ferro, referindo-se, por exemplo, às oligarquias, ou à burocracia. Nós vivemos sob o círculo de ferro da impunidade que envolve o topo dos três poderes de Estado. Jogam afinados. No Executivo, opera a matriz dos negócios. No Legislativo enquanto umas leis definem os crimes, outras protegem os criminosos, embaraçam os ritos e frustram a aplicação das penas. Do topo do Judiciário saem os comandos que se empenham em recobrir as indecências da impunidade com as vestes talares da justiça e o manto da mais fingida misericórdia. Ainda tenho diante dos olhos a figura de alguns ministros, na lamentável sessão do dia 23 de março, lavando os pés dos advogados de Lula e regurgitando admiração quando um deles falou francês.
Não consegui arregimentar em mim alegria suficiente para qualquer comemoração. Breve, muito em breve, salvo milagre, o talão de cheque dos criminosos endinheirados varrerá de seu caminho a desagradável obrigação de cumprir as penas a que forem condenados. O círculo de ferro da impunidade se fechará e a execução das sentenças de prisão ficará postergada para o Juízo Final, após a ressureição dos mortos. Nessa ocasião, o horrível Celso de Mello falará por todos.

Percival Puggina, membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+.

- LEIA MAIS – CLICK AQUÍ -

www.boanoia.blogspot.com

NOTÍCIAS DA REPÚBLICA - 07 DE ABRIL DE 2018 – POR CLÁUDIO HUMBERTO (DIÁRIO DO PODER)


PLANALTO NÃO SABE SE MANTÉM MORDOMIAS DE LULA
Resultado de imagem para noticiasA Presidência da República ainda não sabe o que fazer com as prerrogativas de ex-presidente de Lula, agora que sua prisão foi decretada. As regalias incluem carros oficiais, auxílio-moradia, assessores, segurança pessoal e uso ilimitado de cartão corporativo. A Secretaria de Comunicação informou que a consulta, encaminhada à área jurídica do Planalto, somente será respondida segunda-feira (9).
Os privilégios de Lula custam mais de R$ 1 milhão por ano. Ele também tem direito a passagens aéreas e até a assistência à saúde.
O maior gasto de um ex-presidente em um só ano, sem surpresa, é o de Dilma Rousseff (PT) em 2017: mais de R$1,4 milhão.
A Secretaria-Geral da Presidência, que gerencia as regalias do ex-presidente, não quer comentar o assunto antes de parecer jurídico.
O ex-presidente petista, agora apenado por corrupção, gastou mais de R$7 milhões do contribuinte com suas regalias.
Menos de 24h após a ordem de prisão do ex-presidente Lula, parte do movimento sindical, que um dia ele já liderou, bateu em retirada. A CSP Conlutas, Central Sindical e Popular, que está à esquerda da CUT no espectro ideológico, foi a primeira a anunciar que não participaria dos atos contra a prisão. Em nota, a central sustenta que “a justiça deve ser feita para todos”, principalmente para quem “esbanja dinheiro público”.
A central pediu a prisão de corruptos e corruptores e a expropriação de bens para restituição ao erário. Tudo o que o juiz Sérgio Moro tem feito.
O Sindicato dos Metalúrgicos, onde Lula entocou, tem mais de 50 mil associados, mas só uma pequena parcela compareceu ao comício.
Nem mesmo o mais pessimista dos apoiadores do PT imaginou que a iminente prisão levaria às ruas um número tão reduzido de lulistas.
A página do PT na internet deixou de mostrar o número atualizado de filiados. Antes de o PT omitir os dados, eram de 1,7 milhão, em viés de baixa. Só uma ínfima parte saiu às ruas em defesa de Lula, ontem.
O comportamento de Lula, após a ordem de prisão, abriu caminho para a decretação da sua prisão preventiva em qualquer dos processos a que responde. Pelo desacato, desafiando a Justiça, e até risco de fuga.
A cordialidade do juiz Sérgio Moro, concedendo 24 horas de prazo para Lula se apresentar à cadeia, foi ignorada pelo meliante condenado por corrupção. Oportunista, ele preferiu tirar partido da própria prisão.
Enquanto se dirigiam a São Bernardo, nesta sexta (6), os caminhões de transporte de tropa do temido batalhão de Choque da Polícia Militar foram saudades com gritos de “viva”, acenos e buzinaços de apoio.
A Câmara não instalou a Comissão de Legislação Participativa por falta de quórum, quarta (4). “Doente”, Luiza Erundina (Psol-SP) apresentou atestado médico e faltou. Mas foi ao “ato” pró-Lula, em São Bernardo, nesta sexta. Parecia muito bem disposta em cima do trio elétrico.
A esperança petista por liminar do ministro Marco Aurélio (STF) para evitar a prisão de Lula durou pouco. Assim que recebeu o pedido, ele o devolveu à presidente Cármen Lúcia para escolher outro ministro.
A 13ª Vara Federal esclareceu que a partir do descumprimento da ordem de se apresentar às autoridades, Lula não foi considerado “foragido da Justiça”, mas seria preso a qualquer momento.
Neste 7 de abril, o Dia do Jornalista é uma homenagem especial aos bravos trabalhadores agredidos covardemente pelos capangas do PT, CUT e MST enquanto cobriam a iminente prisão de Lula, o corrupto.
...o único sangue derramado ontem foi no churrasco no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo.

Fonte: http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php


Aula de Sax e muito mais - Prof. Lander